Governo libera R$ 65 milhões em emendas parlamentares no dia da 2ª denúncia contra Temer

O valor representa o maior volume de dinheiro repassado a parlamentares até agora durante o mês de setembro. Ainda neste mês, no dia 19 - um dia antes de o Supremo Tribunal Federal concluir o julgamento que liberou o envio da denúncia para a Câmara - houve mais pagamento de emendas.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Governo libera R$ 65 milhões em emendas parlamentares no dia da 2ª denúncia contra Temer

Squadra Consultoria

Levantamento feito pelo partido Rede Sustentabilidade aponta que, no dia em que a Procuradoria-Geral da República apresentou a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, o governo liberou R$ 65 milhões em emendas parlamentares. O valor representa o maior volume de dinheiro repassado a parlamentares até agora durante o mês de setembro. Ainda neste mês, no dia 19 – um dia antes de o Supremo Tribunal Federal concluir o julgamento que liberou o envio da denúncia para a Câmara – houve mais pagamento de emendas. As informações são da Rádio CBN.

Governo libera R$ 65 milhões em emendas parlamentares no dia da 2ª denúncia contra Temer

O deputado da Rede Alessandro Molon, que reuniu as informações, afirmou que vai ao Ministério Público denunciar novamente o que chama de “compra de votos” para barrar a denúncia contra Temer. “Os primeiros sinais do governo mostram que ele vai tentar repetir esse comportamento. Nós vamos denunciar ao Ministério Público e fiscalizar dia a dia. Lamentavelmente, tudo indica que o que o governo quer é garantir votos liberando emendas, algo inteiramente anti-republicano inclusive criminoso”, disse.

Segundo o levantamento, em agosto a média de liberação de emendas era de quase R$ 4 milhões por dia; em setembro, subiu pra R$ 8,6 milhões, o que representa um aumento de 126%.

13 Dicas das Principais Fontes de Captação de Recursos

De acordo com a CBN, o Ministério do Planejamento informou que o governo terá R$ 1 bilhão a mais para as emendas parlamentares, mas negou qualquer vínculo com o momento político. A pasta também informou que, com a aprovação da nova meta fiscal, teve autorização para trabalhar com um déficit maior, e é obrigada a destinar o montante para as emendas, que são impositivas.

Squadra Consultoria

Artigos Relacionados

Comente Sobre o Conteúdo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cursos Online

Cursos Presenciais

Nossos Serviços

Já somos mais de
11.834
Inscritos

Participe do nosso grupo no WhatsApp